AMADUSCIAS: “Lançar nosso álbum ‘Conceived Annihilation’ é prioridade!” – ENTREVISTA EXCLUSIVA

Rio Grande do Sul é um celeiro do Metal Extremo nacional, e isso é fato! É natural encontrarmos bandas de qualidade vindo de lá. E hoje conversaremos com uma destas bandas, trata-se do AMADUSCIAS, que com 17 anos de carreira e vários trabalhos lançados, já se consolida com um nome de peso gaúcho. Confira abaixo um pouco mais deste bate papo com o guitarrista Evandro Pinheiro:

Primeiramente muito obrigado pela entrevista. Como se deu início a trajetória musical da Banda?
Evandro – O Amaduscias iniciou as atividades em 2001, formado pelo Rodrigo, conhecido na época por ser fundador da banda Embalmed. Ele também tocou e deu direcionamento na Phantasmagoria e fez parte da Centennial (SP).  O Amaduscias foi a minha primeira banda, porém desde o início tivemos um ótimo entrosamento musical e ideológico, que dura até os dias de hoje.

AMADUSCIAS é uma banda que busca fugir de rótulos e traz em sua essência as influências variadas de cada membro integrante. Que influências foram essas? No que elas contribuíram para construção deste novo trabalho?
Evandro – Isso é muito pessoal! O Amaduscias começou fazendo um som bem mais voltado a Black Metal, mas conforme fomos evoluindo, como músicos adquirimos bons instrumentos, começamos a explorar coisas novas e de forma natural, nosso som ficou bem mais voltado ao Death Metal. Um fator que também influenciou foi o número de show que fizemos com bandas brutais, que causavam um impacto muito grande com seus show extremos e pesados. Tivemos a honra de tocar algumas vezes com Mental Horror, Nephasth e Subtera, certamente nos influenciaram muito no início de nossa formação como banda. Além disso, nunca nos  prendemos a rótulos, curtimos muitos estilos dentro do metal, principalmente eu e o Rodrigo, que somos da primeira formação. Nossas influências vão desde de Emperor, Marduk, Deicide, Vader, Nevermore, Rebaelliun, Krisiun, Desire, Bolt Thrower, Suffocation entre outras.

Vocês construíram uma trajetória bacana na cena undergroud. Hoje, com a nova formação consistente e estável, como vocês se sentem? Conte-nos sobre essa formação e como descreveriam a sua forma de tocar?
Evandro – Estamos na ativa desde de 2001 e por isso muita coisa já aconteceu. Foram ótimos momentos, desde contato com bandas que jamais imaginávamos tocar junto e hoje somos amigos, da legião de seguidores que temos junto até os dias de hoje. Isto faz parte da nossa história. No último dia 20 de maio tivemos nosso primeiro show ao vivo com a nova formação e isto nos deu uma revigorada. Foi uma apresentação e evento muito positivo, isso nos rejuvenesce e faz com que a banda volte a caminhar de forma mais consistente, buscando seguir em frente, fazendo o que sabemos fazer, tocando o velho Death Metal, produzindo, gravando, fazendo shows… é isso que nos move!

Como esta o processo de composição das músicas do álbum “Conceived Annihilation”?
Evandro – Todas as faixas do primeiro álbum do Amaduscias já estão gravadas. Recentemente passamos por mudança na formação, o que levou ao atraso do lançamento, mas estamos muito próximo do final da mixagem e a previsão é lançar no segundo semestre desse ano.

“Conceived Annihilation” pode ser considerado um álbum conceitual? Qual a ligação de suas composições com a arte da capa, que inclusive apresenta a temática que se interliga?
Evandro – Ainda não é possível classificar como álbum conceitual, não são todas as faixas que abordam o mesmo assunto de forma sequencial, mas a capa foi desenhada a partir de uma letra do álbum. Posso adiantar que vai ser um material bem agressivo, que relata o período em que se utilizava a prática da degola durante as batalhas ocorridas aqui em nosso estado (RS). Naquela época os reféns eram literalmente degolados e jogados em rios e lagoas. A capa conta uma parte dessa história, buscamos como personagem central o militar revolucionário maragato, Adão Latorre.

No mês de fevereiro a banda divulgou o novo single “Triumph and War”, lançado em formato de vídeo, como foi esse trabalho? Está disponível em plataformas digitais?
Evandro – Este trabalho foi finalizado assim que trocamos a formação. Foi a apresentação do nosso novo vocalista David. “Triumph and War” é uma composição experimental, com riffs diferentes do que estávamos fazendo. Por isso resolvemos disponibilizar como single, para ver a resposta do público que aprovou. Para o CD ela terá uma roupagem nova, para fechar com as demais. Sobre divulgações trabalhamos com a Sangue Frio Produções, lá é possível ter acesso a todos os links, baixar som… acesse sanguefrioproducoes.com/bandas/AMADUSCIAS/48.

Assista:

Spotify: https://open.spotify.com/album/3NBTNh7WS70m6Jlcxu8kL5
Deezer: https://www.deezer.com/br/album/58545182
iTunes/Apple Music: https://itunes.apple.com/br/album/triumph-and-war-single/1357105570
Napster: https://br.napster.com/artist/amaduscias/album/triumph-and-war

Quais são os planos futuros da banda? O que podemos esperar da AMADUSCIAS para o segundo semestre de 2018?
Evandro – Lançar nosso primeiro álbum “Conceived Annihilation” é prioridade. Depois, pegar estrada, fazer o máximo de shows não somente em nosso estado, mas sim, buscar levar o nome do Amaduscias para outros cantos do Brasil.

Qual a maior dificuldade em ter uma banda autoral nos dias de hoje? O que você acha que pode ser mudado, no geral, para que o metal nacional tenha mais espaço?
Evandro – A dificuldade para uma banda autoral que deseja se manter na ativa por tanto tempo é ter uma formação competente, em que todos os músicos tenham o mesmo objetivo, nos ensaios, gravações, investimentos… O metal precisa renovar o público. Hoje vemos sempre as mesmas pessoas segurando a bronca nos eventos, guerreiros (as)!!! Vejo pouco público jovem surgindo, além disso, outros tantos que já não saem mais para shows, não apoiam nem adquirem materiais. Possuímos ótimas bandas, de nível internacional, ou seria de nível nacional? Nível elevado do Brasil?! Também temos bons produtores de eventos, de qualidade qualidade… mas, volta o problema, pouco público.

Agradecemos imensamente a atenção dedicada. Deixo aqui um espaço para as considerações finais da banda, se assim desejarem.
Evandro – É sempre uma honra responder a entrevistas. Muito obrigado a toda equipe do Palco Local. É este tipo de trabalho que ajuda a manter viva a cena. Essa troca de informação entre banda, sites, zines e público tem valor enorme para o Amaduscias.

AMADUSCIAS é:
David Alexandrino – vocalista
Evandro Pinheiro – guitarrista
Maurício Taube – baixista
Rodrigo Sardi – baterista

Links relacionados:
Facebook: www.facebook.com/amadusciasofficial
Youtube: www.youtube.com/watch?v=Y7QU-5GFBP8
E-mail: conceived_guitar@hotmail.com
Assessoria de imprensa: sanguefrioproducoes.com/bandas/AMADUSCIAS/48

DEIXE UMA RESPOSTA