Banda finlandesa Chaos Research em exclusiva entrevista para o Palco Local (English version below)

0
943
Chaos Research (Foto: Chaos Research)
Chaos Research (Foto: Chaos Research)
Marko e Sanna, da banda finlandesa Chaos Research, conversaram gentilmente com o Palco Local sobre sua música realmente bonita, sobre suas influências e seu trabalho brilhante. Dê uma olhada…


Palco Local: Vocês poderiam nos contar que são a Chaos Research e também falar um pouco da sua história?


Marko Hautamäki: No início dos anos 2000, enquanto morava em Berlim, na Alemanha, eu comecei a fazer música para filmes e encontrei uma série de novas influências musicais lá. Bandas de Tangerine Dream à Deine Lakaien e estilos musicais associados foram uma enorme influência que me deram uma nova perspectiva para fazer música. Basicamente, eu formei Caos Research em 2003, a fim de explorar essa nova perspectiva e ver onde ele poderia me levar musicalmente.

Eu havia me juntado a banda de rock gótico Two Witches há alguns anos antes e estive envolvido em várias bandas de metal antes disso. Eu senti que eu precisava fazer algo diferente musicalmente, algo que não é realmente adaptado para qualquer público existente, mas sim algo que simplemente sai, naturalmente. O resto tem sido basicamente promover esse modo de visão, refiná-lo e fazer todo tipo de coisas selvagens e interessantes.

Chaos Research (Foto: Chaos Research)
Chaos Research (Foto: Chaos Research)

Sanna Keltaniemi: Entrei para a banda em 2012. Conheci Marko em 2010 no festival Lumous Gothic em Tampere e dois anos depois planejamos fazer música juntos no mesmo festival. Tenho uma história como cantora em duas outras bandas, Vancyria e Kalman Varjot, dez anos antes de se juntar à Chaos Research. Principalmente, eu estou trabalhando como uma líder da juventude, mas também sou tatuadora, designer de roupas e jóias com minha marca registrada MagaLacrima.

Palco Local: Que tipo de música vocês tocam e quais são suas principais influências?

Marko: Nós definimos nosso som como neo-classical electro-acoustic darkwave. Não é a descrição mais simples, mas também não encontramos nada melhor. Eu sou um grande fã de bandas do darkwave Médio-Europeu como Deine Lakaien, Qntal, Sopor Aeternus, Diary of Dreams etc. Eu também ouço música clássica e bastante música de cinema. Claro, rock e algum metal também. Black Sabbath sempre foi uma banda importante para mim. Realmente, não é fácil ouvir isso em nossa música, mas tudo nos influencia de uma maneira ou de outra.

Sanna: Estou ouvindo muitos estilos de música como dark ambient, gótico, industrial e metal misturado com música clássica. Existem muitas bandas boas em tantos estilos, mas as que eu realmente gostaria de mencionar são Johnny Hollow, Sopor Aeternus, Emilie Outono, Blutengel, Chaos All Stars e Nightwish, que eu preciso mencionar como uma espécie de uma influência principal para porque sua música me levou a encontrar minha voz quando eu tinha 16 anos.

Palco Local: Podemos ver uma sombra de mistério, tanto nas canções como na maneira que vocês se apresentam no palco. Existe alguma questão mística e espiritual como influência?

Sanna: Sempre me interessei pela história da feitiçaria e do paganismo e gosto de passar meu tempo com minhas “irmãs bruxas” procurando certos lugares no deserto que são conhecidos pelas histórias que li e ouvi. Isso pode ser ouvido na música e letras da Chaos Research também. Natureza, Mãe Terra, universo, história, humanidade e sentimentos humanos são as principais fontes de influência para mim.

Marko: Mais especificamente, nós filmamos o vídeo para a música “Kuivila” no local real referido nas letras das músicas. É um lugar perto de onde vivemos onde – de acordo com artigos de julgamentos de bruxas do século XVII – bruxas foram para comungar com o diabo.

O lado místico e espiritual para mim é mais algo vindo de dentro, que pode ser melhor expresso na música, não em palavras.

Palco Local: Que tipo de materiais vocês já lançaram?

Marko: Nós lançamos três álbuns, alguns ep’s e algumas faixas exclusivas em compilações diferentes.

Palco Local: E quanto a futuros projetos da Chaos Research. O que vocês tem em mente para 2017?

Marko: Nós temos muita coisa em mente para 2017. Estamos atualmente trabalhando em nosso 4º álbum. Nós não temos uma data de lançamento ainda, mas esperamos lançá-lo no final de 2017. Vamos lançar alguns singles antes disso. Também temos alguns vídeos musicais em andamento. Espero que você possa ver um deles muito em breve.

Palco Local: Vocês já estiveram no Brasil? Poderíamos esperar a Chaos Research para um show no Brasil para os próximos anos?

Marko: Ainda não fomos ao Brasil com a Chaos Research. Acho que precisamos construir um público maior antes que isso possa acontecer. Você e seus leitores são, naturalmente, muito importantes para que isso aconteça, obrigado por esta oportunidade! Estamos definitivamente interessados ​​em um turnê no exterior, tão logo que seja viável em termos financeiros e de locais.

Palco Local: Há boas oportunidades para o seu estilo de música na Finlândia e outros países ao redor ou Europa em geral?

Marko: Há alguns, mas nada esmagador. A cena dark em geral é muito pequena, o que significa que precisamos encontrar nosso próximo principalmente fora dela. Isso também é gratificante porque conhecemos muitas pessoas que ficam totalmente assustadas com o que ouvem nos shows porque é muito diferente do que costumam fazer. A cena no centro da Europa é, naturalmente, muito maior do que na Finlândia, mas a cena na Finlândia é saudável também. Temos vários clubes e o Lumous Festival que acontece em julho há 17 anos. A maioria dos locais de encontro são para todos os tipos de audiências, Então as bandas não podem confiar em nada além de seu próprio caminho. Essa é uma das desvantagens de viver em um país com apenas 5,5 milhões de pessoas.

Palco Local: Como o público poderia te conhecer melhor? Redes sociais, site ou algo assim …

Marko: Somos bastante ativos online. Você pode encontrar nossa música em formato digital em praticamente todos os serviços de streaming. Certamente que temos CDs físicos para venda também. Você pode encontrar tudo convenientemente em nossa home page em https://www.chaosresearch net

(In english)

Finnish band Chaos Research in exclusive interview for the Local Stage

Marko and Sanna, from finnish band Chaos Research, gently talk to Palco Local about your really pretty music, about your influences and your brilliant job. Take a look…


Palco Local: Could you tell us who are Chaos Research and also a little bit of the your history?


Marko Hautamäki: In early 2000s, while living in Berlin, Germany I got into making film music and found a host of new musical influences there. Bands from Tangerine Dream to Deine Lakaien and their associated music styles were a huge influence that gave me a new perspective to making music. Basically I formed Chaos Research in 2003 in order to explore that new perspective and to see where it could lead musically.


I had joined the gothic rock band Two Witches a couple of years earlier and had been involved in various metal bands before that. I felt that I needed to do something different musically, something that isn’t really tailored for any existing audience but rather something that just comes out naturally. The rest has basically been about furthering that vision, refining it and making all sorts of wild and interesting stuff with it.


Sanna Keltaniemi: I joined the band in 2012. We first met with Marko in 2010 in Lumous Gothic festival in Tampere and 2 years later made plans for making music together in the same festival. I have a history as a singer in two other bands, Vancyria and Kalman Varjot, ten years before joining Chaos Research. Mainly I’m working as a youth leader but I’m also a tattoo artist and clothing and jewelry designer with my trademark MagaLacrima.


Palco Local: Which kind of music do you play and what are your main influences?


Marko: We define our sound as neo-classical electro-acoustic darkwave. It’s not the simplest description but we haven’t really found anything better either. I’m a big fan of middle-European darkwave bands like Deine Lakaien, Qntal, Sopor Aeternus, Diary of Dreams etc. I also listen to classical and film music quite a lot. Of course rock and some metal as well. Black Sabbath has always been an important band for me. It’s not really easy to hear that from our music but everything influences us one way or another.


Sanna:  I’m listening quite many music styles like dark ambient, gothic, industrial and metal mixed with classical music. There are lots of good bands in so many styles, but the ones I really want to mention are Johnny Hollow, Sopor Aeternus, Emilie Autumn, Blut Engel, Chaos All Stars and Nightwish, which I need to mention as kind of a main influence for me because their music led me to find my voice when I was 16.


Palco Local: We can see a shade of mystery, even in the songs as the way you present themself at the stage. Is there some mystical and spiritual issue as influence?


Sanna:  I have always been interested in history of witchcraft and paganism and I like to spend my time with my “witch sisters” searching certain places in wilderness that are known from stories I’ve read and heard. That can be heard in Chaos Research music and lyrics as well. Nature, Mother earth, universe, history,  humanity and human feelings are the main sources of influence for me.


Marko: More specifically, we shot the video for song “Kuivila” in the actual location referred to in the song lyrics. It’s a place near where we live where – according to papers from 17th century witch trials – witches went to commune with the devil.


The mystical and spiritual side for me is more something coming from within, which can be better expressed abstractly in music, rather than in words.


Palco Local: What kind of materials do you have already released?


Marko: We have released three albums, a couple of ep’s and some exclusive tracks on different compilations.


Palco Local: What about future projects of Chaos Research. What do you have in mind for 2017?


Marko: We have quite a lot in mind for 2017. We are currently working on our 4th album. We don’t have a release date yet but we hope to get it out in late 2017. We are going to release a couple of singles before that. We also have some music videos in the works. I hope you’ll get to see one of them very soon.


Palco Local: Have you already been in Brasil? Could we expect Chaos Research for a concert in Brasil next times?


Marko: We haven’t been to Brazil with Chaos Research yet. I think we need to build the audience there a bit more before that can happen. You and your readers are of course very important in making that happen so thank you for this opportunity! We are definitely interested in touring overseas, as soon as that’s viable in terms of finances and local following.


Palco Local: Are there good opportunities for your song style in Finland and another countries around or Europe in general?


Marko: There are some but nothing overwhelming. The dark scene overall is pretty small which means we need to find our following mostly outside of it. That’s kind of rewarding as well because we meet a lot of people who are totally blown away by what they hear on gigs because it’s so different than what they are used to. The scene in middle-Europe is of course much bigger than in Finland but the scene in Finland is healthy as well. We have several clubs and Lumous festival which takes place in July for 17 years now. Most venues cater for all audiences though, so bands can’t really rely on anything but their own following. That’s one of the downsides of living in a country with only 5,5 million people.


Palco Local: How public could know you better? Social networks, website or something like this…


Marko: We are pretty active online. You can find our music in digital format in pretty much all streaming services. Of course we have physical cd’s for sale as well. You can find everything conveniently on our home page at http://chaosresearch.net


Additionally,

DEIXE UMA RESPOSTA