Entrevista com a banda Arandu Arakuaa

0
1094

A banda Arandu Arakuaa mistura Heavy Metal e musicas folclóricas com letras inspiradas em lendas indígenas, para assim contribuir para a valorização da cultura dos povos indígenas. Eles responderam algumas de nossas perguntas:

Quem são os integrantes da banda e qual o papel de cada um?
– Karine Aguiar (Vocais/Percussão),Zândhio Aquino (Guitarra/Viola Caipira/Vocais/Instrumentos Indígenas), Pablo Vilela (Guitarra/Vocais/Maracá), Saulo Lucena (Contrabaixo/Vocais/Maracá), Ygor Saunier (Bateria/Percussão).

 

A formação sempre foi essa?
– ApenasZândhio esteve deste a fundação da banda em 2008. No final do ano passado houve a saída de dois integrantes, ficando apenas Zândhio e Saulo da formação que começou em 2011. Esse ano entraram três novos integrantes.

Quando e onde a banda foi formada?
– Em 2008, na periferia do Distrito Federal

Qual o significado do nome AranduArakuaa?
-Sabedoria dos ciclos dos céus ou saber do cosmos. Zândhio viu esse nome enquanto lia o livro A Terra dos Mil Povos: História Indígena Brasileira Contada por um Índio, de Kaká WeráJecupé, que trata a cerca da cosmologia Tupi-Guarani.

De quem foi a ideia de fazer musicas em Tupi e tratar desse tema?
– Do Zândhio. Compomos em Tupi Antigo, Xerente e Xavante, e a ideia daqui pra frente é fazer algumas letras com participação de amigos indígenas de diferentes povos. Justamente pra divulgar e mostrar também um pouco da diversidade de idiomas indígenas e tentar quebrar com essa ideia de que todo índio fala em Tupi.

Quantos álbuns vocês já lançaram e como foi grava-los?
-Contamos com um EP “AranduArakuaa – 2012” e dois álbuns “KóYbyOré – 2013” e “WdêNnãkrda – 2015”. Em 2012 lançamos nosso EP de estreia, gravado com poucos recursos com o intuito apenas de começar a divulgação. Para nossa surpresa teve uma ótima aceitação e até hoje muitas pessoas ainda comentam. Mas em KóYbyOré (Essa Terra é Nossa, no idioma Tupi Antigo) foi realmente a primeira oportunidade que tivemos de materializarmos o que tínhamos em mente. Na verdade ele foi muito além de nossa expectativa tanto na parte musical quanto da divulgação e aceitação por parte do público e crítica. É um disco com material composto em diferentes épocas, mas mostra bem como a banda soava naquele momento, o produtor Caio Duarte soube tirar o melhor de cada um de nós. KóYbyOré é o típico primeiro álbum, onde são mostrados os elementos básicos da proposta da banda para serem aperfeiçoado nos trabalhos futuros. WdêNnãkrda (tronco de árvore no idioma AkwẽXerente) que em um sentido amplo seria origem, raiz, base, ancestralidade… O motivo para a pintura corporal dos indígenas AkwẽXerente terem traços verticais fortes e unitários como uma tora.  Trazendo para nosso contexto seria algo como você ter contato com outras culturas, porém permanecer fiel às suas origens. Nesse álbum conseguimos consolidar e explorar bem todos os elementos da nossa proposta musical, esse é o disco que sempre quisemos fazer e estamos muito felizes que tenhamos conseguido. Com esse álbum aumentamos consideravelmente nosso público também fora do nicho do Metal.

Como é a cena underground da região de vocês?
– Como na maioria dos lugares. Temos ótimas bandas e músicos, um público apaixonado e pouco espaço para tocar e divulgar.

Quais os planos para o futuro da banda?
– Conseguir recursos para gravação de um novo disco, tentar tocar no maior número de lugares possíveis e seguir nossa luta diária.

Como está a agenda de show?
– Próximo show será em 22 de julho no Tribus Festival, em Carangola – MG, em abril fizemos dois shows em SP. Estamos tentando ampliar a agenda, convites sempre tem, mas infelizmente a falta de recurso impede que as banda toquem com frequência aqui no Brasil.

Qual foi o lugar que vocês mais gostaram de tocar? E onde gostariam de tocar que ainda não tiveram a oportunidade?
– Cada show é único e especial, porém precisamos destacar as duas apresentações em São Paulo – SP, em 2015 e 2017. Queremos tocar em todos os lugares possíveis, não temos uma preferência em especial.
Quais as bandas que mais influenciam vocês?

– Na hora de compor não temos influências diretas. A lista de artista que admiramos é gigantesca e não para de crescer, no fim qualquer pessoa que faça seu trabalho pelas razões certas nos inspira.

 

A banda pode ser encontrada na pagina do Facebook, no Spotify e no Youtube.

DEIXE UMA RESPOSTA