Entrevista com a Trem do Capeta de BH

0
850

Quem são os membros e qual instrumento cada um toca? A formação sempre foi essa?

Antônio no vocal e baixo, Juliano Jacob (ex Lascívia) na guitarra e Luiz Toledo (ex Eternal Fall) na batera. O Roldão Galvão chegou a ensaiar um tempo conosco antes da chegada do Luiz.

Quando e onde a banda foi formada?

Nos conhecemos pela página Forme sua Banda. A primeira vez que tocamos os três foi em 2013. Luiz e Juliano já tinham tocando antes no The Silverstones. O Trem do Capeta nasceu em uma mesa do bar de Belo Horizonte. Nesta mesa surgiram Tio Chico Pervertido, Primeira de Quatro e Tequileira. Desde então ensaiamos semanalmente e a partir de 2015 já começamos a fazer alguns shows.

Conte-nos sobre seus projetos. Já tem algo lançado? 

Olha. Já temos dois EPs gravados: o Primeira de Quatro e o De Novo De Quatro. Tudo disponível e gratuito na internet. Estamos na eminência de lançarmos o terceiro. O lançamento deve ser ainda neste ano. Está sendo um grande desafio manter o Trem do Capeta já há quase 4 anos. A intensidade criativa e a enorme vontade de tocar contradiz com a falta de tempo e de grana. Sabemos que há anos não lançamos músicas novas mas pode crer: cada minuto em estúdio está sendo aproveitado para o afinamento das canções. Nunca tivemos tanta intensidade e o resultado está sendo foda.

E quais os planos para o futuro da banda?

Acabamos de abrir a loja da banda. Nosso próximo passo, após o lançarmos o novo EP, será criar uma coletânea com todas as músicas e botá-la no Spotify e Itunes. Depois é botar a cara e mostrar nosso som pra geral.

Qual foi o melhor show de vocês?

O show no 2º Halloween Festival na Molduraria no ano passado. Pra começar, nosso primeiro show nosso rolou na primeira edição deste festival. A temática do festival e a cena no bairro Bonfim (reduto do Juliano Jacob) é algo que cola no espírito da banda. Show no Matriz também sempre é foda mas curtimos mesmo é tocar em praça aberta como no 30º Ocupassom no bairro Esplanada e no 1º Festival Fuligem em Contagem.

Quais as bandas que mais influenciam vocês?

Motorhead, Camisa de Vênus e Garotos Podres, entre outros. Cada um da banda possui sua trajetória musical e traz sua bagagem na composição. Tudo bem natural e harmônico. Em toda música tá o DNA de cada. E agora, o novo trabalho, vem composto com a genética do Luiz Toledo. Estamos ansiosos para lançarmos o novo EP e ver vocês pirando no som.

Você tem alguma história engraçada para nos contar?

Uma vez o Antonio bebeu mais do que o costume antes de um show nosso. Depois da apresentação foi dar uma entrevista para a cobertura do evento. Perguntaram a ele o que era o Trem do Capeta. Ele apontou para a bunda de uma mulher correndo na praça e disse: Aquilo é um Trem do capeta. Entre outras pérolas que ele disse bêbado. Essa entrevista nunca foi divulgada pela organização.

Onde podemos encontrar vocês?

Nosso som é gratuito e tá tudo na rede. Tamos no twitter, no facebook, no Youtube e no instagram. No nosso site rola de baixar as músicas. Tem a loja com a camisa da banda lá também. Logo também estaremos no Itunes e Spotify. Aguardem

DEIXE UMA RESPOSTA