Entrevista com Joachim Kremer, baixista da banda de thrash metal alemã Assassin

0
808

Assassin é uma banda de Thrash Metal da Alemanha formada em 1985, Joachim Kremer(baixista) nos deu uma entrevista sobre a história da banda, seus futuros projetos e um tour pela America do Sul.

Palco: Você poderia se apresentar?(Nome e instrumento)

Joachim: Ola sou Joachim Kremer, baixista da banda de Thrash Metal alemã, Assassin.

Palco: Faz quanto tempo que vocês tocam juntos? Poderia nos contar a história da banda?

Joachim: Estou tocando com a Assassin desde 2009 depois de terminar um show musical na minha cidade natal Essen onde eu toquei guitarra e teclado. Assassin foi fundada em 1985 em Düsseldorf – Alemanha e depois de duas fitas demo, a banda foi contratada pela produtora SPV/Steamhammer. Em 1987 o primeiro album “The Upcoming Terror” e dois anos depois o segundo album  “Interstellar Experience” foi  gravado e lançado. Em 1989 a banda se separou, depois de alguns problemas, por mais de dez anos. 2002 Assassin foi refundada e fizeram seu primeiro show no Wacken Open Air em 2003. Em 2005 a banda gravou e publicouo terceiro album “The Club” com seu próprio selo “AGD Records”. Em 2009 a banda gravou um demo e um anodepois SPV/Steamhammer assinou a Assassin de novo. No verão de 2010 a banda gravou seu quarto album “Breaking The Silence” com o produtor Harris Johns, que foi lançado em fevereiro de 2011. No verão de 2011 os primeiros dois albuns foram relançados como remasterização chamada “Chronicles of Resistance” com muito material bonus. Um ano depois a Assassin lançou seu primeiro DVD “Chaos and Live Shots” com a SPV/Steamhammer novamente.  No começo de 2014 o vocalista Robert Gonnella deixou a banda. Decidimos continuar com Ingo “Crowzak” Bajonczak” cantando nos proximos shows. Em outubro de 2015 entramos novamente no studio para graver nosso mais recente album “Combat Cathedral”. Foi lançado em Maio de 2016 pela SPV. Pouco tempo antes do lançamento, Michael Hoffmann decidiu deixar a banda por diferenças criativas.  Nós achamos mais do que apenas um substituto no Frank Blackfire, anteriormente conhecido como o guitarrista das Sodom e Kreator.

Palco: De acordo com a Wikipedia (em Portugues), em 1989 todos os instrumentos da banda foram roubados. Isso é verdade? Foram roubados do studio ou em tour?

Joachim: Infelizmente essa história é verdade. Alguém arrombou a porta da sala de ensaio e pegou todos os instrumentos e amplificadores. Pouco tempo antes a SPV-Records deu dinheiro pra banda comprar equipamento bom. Esse roubo foi uma faca nas costas da banda e quebrou a Assassin naqueles dias.

Palco: Assassin está ativa há muito tempo. Oque você acha que é necessário para continuar tocando e criando musicas novas.

Joachim: A  banda existe há muito tempo, se você quer continuar tocando Rock’n’roll você precisa de força de vontade e determinação, isso é certo. Para continuar criando musicas novas você precisa se reinventar de tempos em tempos. Thrash Metal é um genero limitado, isso faz com que seja muito dificil ser original, mas com Marc Görtz com produtor de “Combat Cathedral” fizemos uma boa escolha, eu acho.

 

Palco: Qual foi a apresentação mais importante da banda até agora?

Joachim: É difícil dizer, porque como você sabe o próximo show é sempre o mais importante. Mas eu acho que shows internacionais como na Asia, America do Sul e por toda a Europa foi uma grande chance pra Assassin a se desenvolver e crescer.

Palco: Em 2012 a Assassin esteve no Brasil e outros países da America do Sul em tour. Existem planos de voltar?

Joachim: É, você esta certo e foi incrivel tocar na America do Sul. Que povo incrível e publico entusiasmado que vocês tem! É ótimo! Estamos planejando uma tour na America do Sul em Novembro esse ano com Silvio Rocha da Open The Road Booking, nosso amigo e promotor da tour de 2012. Um show em Santiago – Chile já esta confirmado.

Palco: Quantos albuns foram lançados até agora e qual é o proximo?

Joachim: Lançamos cinco albuns desde 1989. Pode não parecer muito, mas você tem que ter em mente que a banda simplesmente não existiu por mais de dez anos. Nosso mais recente álbuns é “Combat Cathedral” lançado em maio do ano passado. Nós estamos planejando fazer algumas musicas novas esse ano para lançar um novo álbum no decorrer do próximo ano. Mas nós temos que falar com a nossa produtor primeiro para continuar com um novo contrato, por quê o antigo chegando ao fim.

Palco: O album de estreia “The Upcoming Terror” completou 30 anos em 2017, vocês estão planejando algo especial pra comemorar?

Joachim: Na verdade não. Varias pessoas já estão perguntando e algumas delas criaram expectativas em uma tour especial de “Upcoming Terror” onde a banda tocaria musicas daquele álbum.  Mas não parece uma boa idéia pra banda. Seria reduzir a Assasin para uma banda de cover dela própria no meu ponto de vista. Decidimos nos concentrar nas coisas novas para manter o som da musica fresco.

Palco: Como é a cena de Metal na Alemanhã? É fácil ser reconhecido? Existe muito apoio?

Joachim: A cena de Metal na Alemanhã esta bem ativa com certeza! A cena é tão vigorosa que você pode achar muitas bandas internacionais vindo para fazer tour na Europa. Mas em todo lugar é o mesmo que na Alemanhã: It’s a long way to the top if you want to Rock N’Roll! Nós temos um bom suporte da SPV-Records cuidando do lançamento e promoção da nossa musica. Isso deixa as coisas muito mais fáceis. E por ultimo é importante manter contato com as pessoas e fazer um networking de varias maneiras diferentes.

Palco: Quais são suas redes sociais para encontrarmos vocês?

Joachim: Vocês podem nos achar facilmente pela nossa homepage e a nossa pagina do Facebook. Esses são os links: www.assassin-online.de https://www.facebook.com/AssassinOfficial/

Muito obrigado pela entrevista! Nos vemos em breve!

Entrevista em inglês:

Palco: Could you introduce yourselves? (Names and instruments…)

Joachim: Hello, I’m Joachim Kremer, bass player of the German Thrash Metal band Assassin.

Palco: How long have you been playing together? Could you tell us a short history of the band?

Joachim: I’m playing with Assassin since 2009 after finishing a Musical Show in my home town Essen where I played guitar and keyboards. Assassin were founded 1985 in Düsseldorf/Germany and after two demo-tapes, the band was singed by record company SPV/Steamhammer. 1987 the first album “The Upcoming Terror” and two years later the second album “Interstellar Experience” were recorded and released. In 1989 the band split up after some problems (wrong management, leaving of one guitarist and a raid in their rehearsal room) for more than ten years. 2002 Assassin were re founded and did their first show at the Wacken Open Air in 2003. In 2005 the band recorded and published their third album “The Club” with their own label “AGD Records”. In 2009 the band recorded a demo and a year later SPV/Steamhammer signed Assassin once again. In summer 2010 the band recorded their fourth album “Breaking The Silence” with producer Harris Johns, which was released in February 2011. In Summer 2011 the first two albums were released as a remaster named “Chronicles of Resistance” with a lot of bonus material. A year later Assassin released their first DVD “Chaos and Live Shots” with SPV/Steamhammer again. Beginning 2014 singer Robert Gonnella left the band. We decided to go on and with Ingo “Crowzak” Bajonczak to perform the upcomimg shows. In October 2015 we went into the studio again to record our latest album “Combat Cathedral”. It was released May 2016 by SPV again. Short time before the release Michael Hoffmann decided to leave the band because of different musical opinions. We found more than a substitute with Frank Blackfire, formally known as guitarist of Sodom and Kreator.

Palco: According to wikipedia (in Portuguese), in 1989 all band instruments have been stolen. Is it true? Were they stolen from studio or in a tour?

Joachim: Unfortunately this story is really true. Somebody cracked the door of the rehearsal room and took out all the instruments and amplifiers. Short time before SPV-Records gave some money to the band so they could buy some good gear. This rubbery was a knife in the back of the band and it literally broke the neck of Assassin in these days.

Palco: Assassin is active for a long time. What do you think is necessary to keep playing and creating new songs.

Joachim: The band exists a pretty long time, for sure! If you want to keep playing rock’n’roll you need will power and drive, that’s for sure. If you want to create new songs you need to invent yourself new from time to time. Thrash Metal is a limited genre. That makes it pretty hard to sound new and fresh, but with Marc Görtz as the producer of “Combat Cathedral” we made a good choice, I think.

Palco: What was the most important presentation for the band until now?

Joachim: That’s really difficult to say, because as you know the next upcoming show is always the most important. But I think to play international shows like in Asia, South-America and all over Europe was a big chance for Assassin to develop and grow.

Palco: In 2012 Assassin was in Brasil and others south american countries ona tour. Is there plans to come here again?

Joachim: Yeah, you’re right and it was awesome to play in South-America. What great people and enthusiastic audience you have! It’s great! We are planning a South-America tour in November this year with Silvio Rocha from Open the Road Booking, our good fellow and promoter from the 2012 tour again. One show in Santiago de Chile is confirmed already.

Palco: How many albuns were released until now and what is the next one?

Joachim: We released five albums from 1989 on. It sounds not very much, but you have to keep in mind that the band simply didn’t exist for more than ten years. Our latest album is “Combat Cathedral”, released in May last year. We are planning to make some new songs this year to release a new album in the course of the next year. But we have to speak with our record company first to continue with a new contract, ‘cause the old one is running out.

Palco: The debut-album “The upcoming terror” complete 30 years in 2017, have you planning something special in order to commemorate that?

Joachim: Not really. Several people were asking already. Some of them made their expectations on a special “Upcoming Terror” tour where the band only plays songs from that album. But it doesn’t sound a good idea for the band. It would reduce Assassin on a cover band of their own, in my point of view. We decided to concentrate on new stuff to keep the sound of the band fresh.

Palco: How is the metal scene in Germany? Is easy to be recognized? Is there some support?

Joachim: The metal scene in Germany is alive and kicking, for sure! The scene is that vigorous that you can find many international metal acts coming from overseas to go on tour in Europe. But as everywhere it is the same in Germany: it’s along way to the top if you want to rock’n’roll! We got a good support from SPV-Records taking care of the release and promotion of our music. It makes things a lot easier. Last not least it is important to be in contact with the people and do networking in many kinds of ways.

Palco: What are your social network links to find you?

Joachim: You can find us easily via our homepage and facebook page. These are the links: www.assassin-online.de https://www.facebook.com/AssassinOfficial/

Thanks for the interview and many greets to Brasil! See you soon!

DEIXE UMA RESPOSTA