Palco Local Entrevista: Motörbastards

1
254

Primeiramente, é um prazer estar conversando com vocês! Vamos lá, o MOTÖRBASTARDS surgiu de um cover, na visão de vocês, é mais fácil ou mais difícil se inserir na cena underground sabendo que ainda há um certo preconceito quanto a bandas tributo?

Carlos Nunes: Primeiramente um salve a todos os leitores o Palco Local!!! Bem, vamos lá, nós três da banda já viemos de bandas Underground, eu da Aqueronte, o Antonio é baterista do Imperious Malevolence e o Alysson é fundador e guitarrista até hoje, também, do Sad Theory, conhecemos o árduo caminho do underground no Brasil principalmente onde tem um monte de gente cabeça fechada que ainda teima em criticar movimentos culturais, música é entretenimento, seja ela underground ou mainstream, está tudo aí ao alcance de todos e para quem quiser ver e ouvir, se gosta ou não aí é problema do espectador, e claro que ainda lidamos com o estigma do cover, porém já estamos na produção do segundo álbum e certamente uma hora isso será superado, mesmo por que todos sendo da “cena” underground desde sempre até facilita as coisas.

Alysson Irala: Particularmente o Motorbastards está na contramão da contenda “cover x autoral”, apesar da experiência com nossas bandas próprias com discografia relevante, talvez isso nos ajude de certa forma a termos a porta sempre aberta. Em nossas viagens, os fãs têm pedido corriqueiramente que executemos nossas músicas, é um bom presságio;

Como foi a recepção de “Divisão Rock ’n Roll”, acreditam que foi a esperada?

Carlos Nunes: Foi a melhor possível, o CD esgotou em menos de um ano e meio, saíram todas as cópias físicas, e foi nosso primeiro trabalho juntos, tínhamos uma certa expectativa, mas somando todos os pontos acho que alcançamos alguns deles.

Alysson Irala: Costumo dizer que o “Divisão Rock ’n Roll” é um disco divertido apesar da trivial produção, como estávamos ainda aprendendo a arte da engenharia de som, é um trabalho sem muitas regras no que tange às normas de equilíbrio científico de áudio, em síntese o que importa é a satisfação do ouvinte e isso foi provado pois as 1.000 cópias esgotou-se em poucos meses.

Ouça no Spotify:

A banda pensa em um futuro próximo fazer turnê na Europa?

Carlos Nunes: Assim que o “We Are Bastards” estiver pronto é muito provável que faremos uma incursão na Europa.

Alysson Irala: Temos discutido esse assunto frequentemente, nosso clipe “Nightmare” está rendendo boa aceitação por parte dos gringos, acho natural esse anseio por uma turnê europeia por parte das bandas brasileiras.

Fale um pouco mais sobre “We Are Bastards”, como está o processo de gravação e produção, e qual a previsão de lançamento?

Alysson:  A metodologia de produção está sendo feita da mesma forma que o nosso debut álbum, notoriamente pela experiência que adquirimos ao longo desses 3 anos, a sonoridade está muito superior, já temos as 9 músicas desenvolvidas e estamos na fase de gravação, com exceção de “Nightmare” e “We Are Bastards” que já estão consumadas e vocês podem conferi-las no nosso canal do Youtube e Facebook.  Nossa prognose de lançamento é o primeiro trimestre de 2019.

A agenda da banda foi extensa neste ano de 2018 certo? E ainda tem muito show até o final do mesmo, conte-nos, em todos os eventos, o público curte da mesma forma os sons autorais que os tributos ao Motörhead?

Carlos Nunes: No último ano o público começou a pedir as músicas próprias, e isso nos deixa muito felizes, pois temos a certeza que estamos fazendo um bom trabalho, porém ainda tem gente que vai para ouvir Motorhead, e é ali que está voltada a nossa energia, fazer com que esse público também consuma nossa música, e no fim das contas acaba ficando no meio-a-meio, metade torce o nariz para o cover e curte o autoral, outra metade faz o contrário! E nós é claro estamos ali para nos divertir e fazer o som para todos!

Falando sobre os atuais singles, “Nightmare” e “We Are bastards”. Como vocês viram a aceitação do público em relação a estes trabalhos?

Carlos Nunes: Tivemos uma excelente receptividade com os singles, pois mostrou uma cara mais madura da banda, com composições fortes e produção de alta qualidade, estamos soltando aos poucos e esperamos que o resultado no fim do álbum seja ainda melhor!

Já se vão 2 anos (completa 3 em dezembro de 2018) da morte de Lemmy Kilmister. Na visão de vocês, um dia teremos algum outro herói como ele no mundo do Rock/Metal?

Carlos Nunes: MOTORBASTARDS! Nada é impossível não é mesmo?!!! Mas na minha opinião, personalidades como a dele e diversos outros artistas no mundo do rock o qual conhecemos não haverá mais, pois, a magia e o romantismo da coisa está sendo deixada de lado, muita gracinha para pouca atitude, militância política, proibições e outras mazelas do dia-a-dia que faz com que a magia da coisa seja deixada de lado e vamos nos perdendo no tempo, porém estamos aí ainda para manter as tradições vivas e não deixaremos a chama morrer!

Lá no início do Motörbastards, vocês um dia imaginaram que poderiam ser os representantes brasileiros deste legado deixado?

Carlos Nunes: Para ter ideia a banda começou numa brincadeira de garagem, apenas para churrasquear e beber, e acabou que tomou certas proporções que eu não imaginava no começo. E é uma honra para nós ter que suportar essa alcunha, pois, como diz um amigo meu a respeito disso (Sr. Thomas Marrilo) “enquanto formos comparados aos deuses, quer dizer que estamos no caminho certo”!

Além deste novo trabalho, “We Are Bastards”, o que podemos esperar da banda para 2019?

Carlos Nunes: Além do disco, mais alguns lançamentos aleatórios de singles e algumas versões também, não só de Motorhead, além de vídeo clipes e, lógico, uma grande turnê, alcançando lugares que nunca estivemos antes e levando nosso som e a chama do Rock n Roll a todos os 4 cantos do globo
Muito obrigado pela entrevista, deixamos este espaço para as considerações finais.

Carlos Nunes: Agradecemos toda atenção e apoio dados a Motörbastards e esperamos estar em breve sendo entrevistados por vocês a respeito de novos trabalhos e projetos! É de canais e links como este que o rock precisa para que se mantenha viva a chama e a informação com conteúdo seja levada ao conhecimento de todos! A todos os fãs e a quem nos acompanha por todos estes anos de estrada!!! Um grande abraço a todos e nos vemos na estrada da fúria!

MOTORBASTARDS É:

Carlão ‘Bastard’: baixo e vocal
Alysson Irala: guitarra
Antônio ‘Death’: bateria

Contato para assessoria de imprensa: www.sanguefrioproducoes.com/contato
Sites relacionados:
https://www.facebook.com/MOTORBASTARDS/
https://www.youtube.com/channel/UCr2RaBGgEhvM_lOjI910Uug
https://www.instagram.com/motorbastards/
https://sanguefrioproducoes.com/artistas/MOTORBASTARDS/63

1 COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA