Subtropicália, uma iniciativa curitibana apoiando artistas independentes.

0
932
Selo independente Subtropicalia
Selo independente Subtropicalia

Com artistas que conversam com estéticas absolutamente diferentes, do synth pop ao grunge undeground, a subtropicália e seus eventos Subtropicália na Rua e Subtropicália Apresenta realiza desde 2012 na cidade de Curitiba ações com a finalidade de valorizar os artistas locais.

O nome já passou por muitas mãos na cena da música local ” Subtropicália”. Para Guga Azevedo a Subtropicália “Fala de ares subtropicais… vento gelado pela manhã, cortado por um sol africano ao meio dia e uma noite com neblina. Uma livre interpretação de um movimento artístico, distorcida para a nova produção curitibana e mundial. Afinal, o estranho é o novo pop”.

No período de 2012 até 2014 o nome foi utilizado por artistas presentes na FAP/UNESPAR e nos anos em questão serviu como nome unificador dos trabalhos dos artistas, fazendo no período descrito um total de quatro eventos, “Subtropicália Apresenta” do 1 ao 3, além de uma apresentação de rua denominada “Subtropicália na Rua”.

Na terceira edição do evento Subtropicália apresenta em 2015 o evento seguiu o modelo de programa para ser veiculado na internet e contou com a presença de bandas como LOVE e Miniconto e também com entrevistas com artistas locais como Rafa Dauer e o historiador e ativista político Manoel J. de Souza Neto, voltado para as questões de música local.
No ano de 2015 a série muda seu curso para se adaptar a mudança dos integrantes do grupo. Ainda com Asaph Eleutério (Ninguém) como agitador cultural o movimento toma forma em um “fanzine” que divulga a cultura local e é distribuído durante a turnê do “Ano do Cavalo Magro”, lançamento de Ninguém no ano de 2015.

Além disto, entre 2015 e 2016 Roberto Blatt realizou mais quatro subtropicália apresenta no 92Graus, templo da música independente da cidade e, em 2016 com Beer, El Didôjo e Maggot Groove a oitava edição do Subtropicália Apresenta.

Em 2016, Noemi Carvalho, Bruno Teixeira, Didi Fiorucci e Beer também realizaram uma série de apresentações de música de rua. Subtropicália Na Rua foi o nome desta série de apresentações realizadas no mês de novembro de 2016.

O movimento continua a desenvolver ações que estimulam o campo das artes locais à profissionalização e à consolidação de público para os artistas do selo.
Além dos projetos supracitados as vozes de Isabela Prado, Pedro Henrique Lima, Davi Dornellas, Giovana Luersen, Dione Douglas, Pedro Mariz Saucedo, Lucas Fier, entre outros também participaram direta ou indiretamente das ações do movimento até a presente data.

Acesse e conheça mais em http://www.subtropicalia.vai.la/

DEIXE UMA RESPOSTA