Rock garage

Banda Dicotomia
Address: Rio de Janeiro
Descrição curta da banda/cantor(a):
Power trio carioca formado em 2016, com influências do surf music ao HC melódico.
Descrição longa da banda/cantor(a) – Release:

A banda Dicotomia faz sua estreia com o EP de 2017, Simbiose. O trio formado por Rafael Fernandes, Leonardo Maciel e Paulo Tavares gravou todas suas canções em casa. Com influências que vão do Surf Music ao Rock Alternativo Noventista, a banda mostra seis canções que abordam temas intrapessoais e experiências cotidianas.

Tags (palavras-chave):
Cidade:
Araruama
Formada em :
2016
Em atividade até:
Atualmente
Address: São Paulo
Gênero/estilo:
Descrição curta da banda/cantor(a):
A Mantra Om surgiu no início de 2017, inicialmente com o nome Dharma, a partir do encontro
do vocalista Brian Brasil, de descendência libanesa, com o baterista Fabio Toti. Logo mais,
os demais membros entraram no grupo e começaram a pôr o projeto em prática. Com uma
mistura de referências que vai desde o hip hop até o metal, a banda criou sua própria
identidade, o que se reflete com clareza no uso do termo “Om” no nome, símbolo mantra que
simboliza a iniciação do cosmos no universo.
Com uma sonoridade singular e imersiva, construída através de diversos elementos musicais
e complementada por letras que levam ao autoconhecimento, a banda já tem nas plataformas
digitais o EP “Om”, lançado este ano com três faixas. Mais algumas canções estão guardadas
e devem ser disponibilizadas dentro dos próximos meses. Juntas, as novidades darão corpo
ao disco de estreia da banda.
Descrição longa da banda/cantor(a) – Release:

A Mantra Om surgiu no início de 2017, inicialmente com o nome Dharma, a partir do encontro
do vocalista Brian Brasil, de descendência libanesa, com o baterista Fabio Toti. Logo mais,
os demais membros entraram no grupo e começaram a pôr o projeto em prática. Com uma
mistura de referências que vai desde o hip hop até o metal, a banda criou sua própria
identidade, o que se reflete com clareza no uso do termo “Om” no nome, símbolo mantra que
simboliza a iniciação do cosmos no universo.
Com uma sonoridade singular e imersiva, construída através de diversos elementos musicais
e complementada por letras que levam ao autoconhecimento, a banda já tem nas plataformas
digitais o EP “Om”, lançado este ano com três faixas. Mais algumas canções estão guardadas
e devem ser disponibilizadas dentro dos próximos meses. Juntas, as novidades darão corpo
ao disco de estreia da banda.

Número de telefone:
11988360468
Cidade:
São Paulo
Formada em :
2017
Em atividade até:
Atualmente
Base
Address: Distrito Federal
Descrição curta da banda/cantor(a):
Rock de conteúdo. É isso que se ouve no EP “A vida é um jogo”, lançado na última semana de outubro e já disponível no Youtube. A promessa é cumprida nos 18 minutos e cinco músicas do primeiro trabalho do grupo composto por Paul Hodel (vocal), Ian Bemolator (guitarras), Leonardo Krieger (baixo) e Fábio Krieger (bateria), nascidos em Brasília, mas, com os pés no mundo. Desde os primeiros acordes o que se tem é um convite aos bons momentos do Rock BR. Plebe Rude, Capital Inicial e Legião Urbana são algumas das bandas que passeiam pela memória ouvindo “A vida é um jogo”, produzido por Guilherme Negrão.
Descrição longa da banda/cantor(a) – Release:

Rock’ n’roll com muito a dizer

Por Ulisses Nascimento

“Quanta gente por aí que fala, fala e não diz nada…”. Os versos, emprestados de Tom Jobim, compositor de um outro gênero, a Bossa Nova, apontam para o inverso do que motiva a Banda Base: ter muito a dizer.

Rock de conteúdo. É isso que se ouve no EP “A vida é um jogo”, lançado na última semana de outubro e já disponível no Youtube. A promessa é cumprida nos 18 minutos e cinco músicas do primeiro trabalho do grupo composto por Paul Hodel (vocal), Ian Bemolator (guitarras), Leonardo Krieger (baixo) e Fábio Krieger (bateria), nascidos em Brasília, mas, com os pés no mundo. Desde os primeiros acordes o que se tem é um convite aos bons momentos do Rock BR. Plebe Rude, Capital Inicial e Legião Urbana são algumas das bandas que passeiam pela memória ouvindo “A vida é um jogo”, produzido por Guilherme Negrão.

A Base foi criada oficialmente este ano, mas, os integrantes são velhos conhecidos na capital federal por outros trabalhos. Paul, Léo e Fábio gravaram dois álbuns em inglês (Silent Seasons – 2007 e Leave the future behind – 2008), com a banda “Janice Doll”, criada em 2003. Em 2008, eles foram para a Inglaterra, mas, não puderam ficar no país.

Barrados pela imigração na terra da rainha, voltaram ao Brasil na companhia do lendário produtor britânico Stuart Epps (Elton John, Oasis e Led Zeppelin são alguns dos artistas com que ele trabalhou…) para gravar Leave the future behind no estúdio de Philipe Seabra, vocalista do Plebe Rude, em Brasília. Paul, Léo e Fábio tocaram em festivais importantes, como Rollapedra e Porão do Rock, mas, os contratempos da vida impediram que a “Janice Doll” tivesse vida longa.

O último show foi em 2012. A jornada de cantar em inglês pode ser resumida em “Por muito tempo, bem que eu tentei, mas, o chato de acertar foi quando eu errei…”, da sincera “Herói”, segunda música do EP.

“Um pequeno passo e já mudamos tudo o que imaginamos ver…..”

Em 2013, Paul, que tem cidadania francesa, foi para os EUA e depois para a Inglaterra. Três anos mais tarde, o vocalista conheceu Ian Bemolator, guitarrista da capital federal que também havia saído do Brasil e se casado com uma polonesa. Com seis músicas escritas, Paul teve a ajuda de Ian nos arranjos.

Foram quase nove anos entre o último trabalho de Paul (Leave the future behind) e “A vida é um jogo”. A produção do EP retrata bem a era da super comunicação: Paul mora em Londres, Ian está na Polônia e os irmãos Krieger, em Brasília. O jeito foi usar o Skype.

Ian e Paul voltaram ao Brasil em junho deste ano. Com a banda completa, foram trinta dias correndo contra o tempo no estúdio Blue Records, na capital federal.

Além do disco, o encontro resultou na gravação de dois clipes. Um presente para ver – a fotografia primorosa combinada ao céu de Brasília – e ouvir. As produções tiveram o apoio do Melia Brasil 21 – hotel que cedeu o heliponto para a gravação de A vida é um jogo – e da Terra Cap, órgão do governo de Brasília. Tanto trabalho exigiu sacrifícios. “As gravações foram uma loucura… em três dias eu dormi três horas”, lembra Paul. A vida é um jogo coroa o esforço de quem não desistiu da música.

“A ironia do destino foi passar oito anos de banda cantando em inglês tentando ir pra fora. Com uma mudança no destino, agora morando na Inglaterra e cantando em português me vejo querendo voltar pra minha querida cidade natal. Brasília é linda e serve de inspiração”, conta Paul.

“Algumas pessoas acham que o rock nacional deu uma parada no tempo, uns pensam que está tudo acabado…. eu acredito de verdade que tudo pode mudar de uma hora para outra… tudo é cíclico, a gente tem grandes ídolos que ainda nos tocam”, diz o vocalista da Base, citando as inspirações de Legião Urbana e Cazuza para o rock de muito conteúdo.

O desafio agora é a logística da turnê pelo Brasil, planejada para 2018.

A vida é um jogo (EP) – Banda Base – 2017
Paul Hodel, Ian Bemolator, Leonardo Krieger e Fábio Krieger
Gravado no estúdio Blue Records – Brasília

Visite o canal da banda no youtube

Número de telefone:
6196181250
Tags (palavras-chave):
Cidade:
London
Formada em :
2017
Em atividade até:
Atualmente
Address: São Paulo
Descrição curta da banda/cantor(a):
O Bota Gasta é uma banda que já está na estrada a um bom tempo
(meados de 2001) e tem suas origens de outras bandas como Nocaute,
Reação Proletária, Puro Impacto e Não-Nascidos.
O som tem origens no Punk e Oi! Tradicional, com passagens pelo Metal e hardcore,
com letras variadas e também de protesto e anti-racistas.
Descrição longa da banda/cantor(a) – Release:

O Bota Gasta é uma banda que já está na estrada a um bom tempo
(meados de 2001) e tem suas origens de outras bandas como Nocaute,
Reação Proletária, Puro Impacto e Não-Nascidos.
O som tem origens no Punk e Oi! Tradicional, com passagens pelo Metal e hardcore,
com letras variadas e também de protesto e anti-racistas.
Integrantes: 2020
Renato – Vocal
Carlinhos – Bateria
DIEGO – Baixo
Bento – guitarra

O Bota Gasta é uma banda que já está na estrada a um bom tempo
(meados de 2001) e tem suas origens de outras bandas como Nocaute,
Reação Proletária, Puro Impacto e Não-Nascidos.
O som tem origens no Punk e Oi! Tradicional, com passagens pelo Metal e hardcore,
com letras variadas e também de protesto e anti-racistas.

Número de telefone:
5511955509706
Cidade:
sao paulo
Formada em :
2001
Em atividade até:
Atualmente
CORA
Address: Paraná
Gênero/estilo:
Descrição longa da banda/cantor(a) – Release:

Katherine e a Kaíla formaram a Cora em 2013 e uma banda de meninas sempre pareceu fazer sentido pela força das suas representações e referências: Warpaint, Grimes, Cat Power, Hole, Pixies entre tantas outras. O som traz elementos do rock e dream pop que criam um ambiente expansivo e harmônico com nuances psicodélicas escuras do interior da alma feminina em processo de descobrimento.

Número de telefone:
(41) 99997-6741
Tags (palavras-chave):
DISTRITO ZERO
Address: São Paulo
Descrição curta da banda/cantor(a):
A DISTRITO ZERO se denomina o estilo “Metal de Rua” por ter em suas músicas e em sua mensagem a atitude de assumir a essência e lutar pelo que acha certo e falar a sua visão do mundo, e é isso que Caique, Renan, Heitor, Gabriel e Filipe sentem e vivem com a banda: Um lugar onde eles podem gritar quem são e por que vieram, tentando sempre passar mensagens construtivas à seu público.
Descrição longa da banda/cantor(a) – Release:

DISTRITO ZERO é uma banda de Metal de Rua da zona leste paulistana. Caique Oliveira (vocal), Renan Felipe (baixo), Heitor Bragagnoli (guitarra), Gabriel Rocha (guitarra), estudavam no mesmo colégio devido a seus interesses musicais em comum, através da convivência e da compatibilidade de ideias, os quatro, juntamente de Rafael Iwata (bateria), deram início à DISTRITO ZERO no primeiro semestre de 2013.

Sem limitações quanto a estilo, e com influências de Rap, Hardcore, Soul e Metal, desde de seu primeiro show a DISTRITO ZERO chama atenção em festivais do underground paulistano devido à sua qualidade musical, arrancando elogios do público.

Após algumas mudanças na formação da banda, Emerson de Arruda assumiu a bateria em 2015, para então lançar no mesmo ano o seu primeiro CD, intitulado “Ninguém Fará Por Nós”. Depois de problemas de saúde Emerson teve que deixar a banda em meados de 2016.

Assim a banda teve que arrumar um substituto para o posto de baterista da banda, sendo o escolhido Filipe Alexandre Lima (ex-baterista da banda The Silence), com isso a Distrito Zero esta com o seu time completo novamente e continuou a tour do CD “Ninguém Fará Por Nós”.

Depois de terminar o ano de 2016 a Distrito Zero no inicio do ano de 2017 já começou a pré-produção do seu EP “Visão e Vivência” que será um projeto paralelo da banda com participações de artistas do cenário do RAP nacional, Siquieri, Brito, A.L.M.A e Livrai-Nos. O EP foi lançado em todas as plataformas de Streaming e com 4 videoclipes no canal do YouTube da banda.

A DISTRITO ZERO se denomina o estilo “Metal de Rua” por ter em suas músicas e em sua mensagem a atitude de assumir a essência e lutar pelo que acha certo e falar a sua visão do mundo, e é isso que Caique, Renan, Heitor, Gabriel e Filipe sentem e vivem com a banda: Um lugar onde eles podem gritar quem são e por que vieram, tentando sempre passar mensagens construtivas à seu público.

Número de telefone:
011-97665-4814
Tags (palavras-chave):
Cidade:
são paulo
Formada em :
2013
Em atividade até:
Atualmente
Capa do Segundo CD
Address: Maranhão
Gênero/estilo:
Descrição curta da banda/cantor(a):
Banda de Rock alternativo.
Descrição longa da banda/cantor(a) – Release:

Banda foi formada em 2015. Em 2016 lançou seu primeiro CD e em 2019 lançou o segundo CD. A banda é formada por: Rendison Santos – vocal, Júnior Ferrarezzi – Bateria, AT Lemos – Guitarra.

Número de telefone:
99991161848
Cidade:
IMPERATRIZ
Formada em :
2015
Em atividade até:
Atualmente
Capa do Segundo CD
Address: Maranhão
Gênero/estilo:
Descrição curta da banda/cantor(a):
Banda de Rock Alternativo.
Descrição longa da banda/cantor(a) – Release:

Banda formada em 2015. Lançou seu primeiro CD em 2016 e em 2019 lançou o segundo CD. A banda é formada por: Rendison Santos – Vocal, AT Lemos – Guitarra e Júnior Ferrarezzi – Bateria.
https://www.instagram.com/joininginvaders/
https://open.spotify.com/album/2ucHlL6bxCvbJUASjVXHMj?si=puO_WBO-TaaiA8jWcL3RpQ

Número de telefone:
99991161848
Cidade:
IMPERATRIZ
Formada em :
2015
Em atividade até:
Atualmente
Capa CD (UNKNOWN YOUTH)
Address: Maranhão
Gênero/estilo:
Descrição curta da banda/cantor(a):
BANDA DE ROCK ALTERNATIVO E GRUNGE
Descrição longa da banda/cantor(a) – Release:

BANDA FORMADA NO ANO DE 2015 E RECENTEMENTE LANÇOU O SEGUNDO CD (UNKNOWN YOUTH). OS INTEGRANTES DA BANDA SÃO: RENDISON SANTOS – VOCAL, AT LEMOS – GUITARRA E JÚNIOR FERRAREZZI – BATERIA.

Número de telefone:
99991161848
Cidade:
IMPERATRIZ
Formada em :
2015
Em atividade até:
Atualmente
JS ROCKS
Address: Piauí
Descrição curta da banda/cantor(a):
JS Rocks é um projeto de Joselam Santana.
A banda nasceu com o objetivo principal de apresentar seu rock autoral. JS Rocks tem influências do blues, hard rock, um pouco de hard core e com uma leve pegada das bandas de rock nacional das décadas de 80 e 90.
A banda também faz apresentações cover e viaja entre diferentes épocas do rock and roll, desde por Elvis e beatles até os anos 2000.

Integrantes:
Joselam Santana – Voz e baixo
Josué Araújo – Bateria
Felipe Lima – Guitarra
Daniel Canabrava – Guitarra
Descrição longa da banda/cantor(a) – Release:

Joselam Santana é uma musico teresinense, autodidata, compositor e produtor, Nasceu no dia 22 de novembro (dia do músico) e se auto declara um eterno aprendiz e um apreciador incondicional de rock.

A proposta do JS ROCKS é apresentar além do repertório autoral, releituras de grandes sucessos do rock nacional e internacional. No primeiro semestre de 2019, entre os meses de abril e junho Joselam Santana apresentou-se no formato Power Trio e apostou no rock nacional.
Com uma media de 09 apresentações mensais e o desafio de estrear um projeto do zero, Joselam Santana sentiu-se tão motivado que decidiu integrar mais um musico ao projeto e começou a focar no trabalho autoral.
Os meses de julho e agosto são divisores de água, nesta fase do projeto a prioridade é a musica autoral. Gradativamente registros de ensaios e a evolução do autoral têm sido apresentados através das mídias sociais e dentre os inúmeros objetivos para este ano, existe a vontade de gravar musicas autorais e disponibiliza-las de maneira gratuita, produzir clipes e se tornar mais abrangente buscando tocar em vários estados e atingir o maior número de pessoas com sua música.

Instagran – @jsrocks.oficial – palcommp3.com/joselamsantana – www.facebook.com/jsrocks.oficial

Número de telefone:
86998493521
Tags (palavras-chave):
Cidade:
Teresina
Formada em :
2019
Em atividade até:
Atualmente