Começo dos anos 90…. PRONG

0
50
Por Mano Seixasrock

A MTV ainda estava engatinhando no Brasil… Eu só conseguia assisti-la na casa de amigos mais “abastados”… Lá em casa nem com bombril na antena da TV… Dureza…
O programa “Clip Trip” do figuraça Beto Rivera acabava sendo minha única opção para acompanhar as novidades gringas que estavam agitando o mundo do melhor da música naqueles tempos….
Foi ali que tive meu primeiro contato com o movimento grunge… Com os clipes do Red Hot (fase Mother’s Milk” e “Blood , Sugar, Sex, Magik), Faith No More (do brilhante “The Real Thing”), Metallica (o álbum preto), Helmet, Ministry, White Zombie, NIN dentre tantas outras maravilhas….
E foi graças a esse icônico programa que conheci um banda phoda prá karajo…. Prong….
O santo já bateu de prima…. O clipes de “Unconditional” e Prove Tou Wrong” acertaram meu coração em cheio (ou seria meu queixo?)… Que tesão de som… A aura dark… O visual dos caras…. Era diferente….
Lembrava Killing Joke (o batera Ted Parsons já havia tocado no KJ).. Com pitadas de Voivod… E era pesadaço… Muito…. Guitarras cortantes… Violentas… Baixão musculoso e na cara… Batera nervosa… Densa… O som do futuro……
Lembro que à época fiquei bastante decepcionado com o disco preto do Metallica (o tempo mostrou o quanto fui idiota, of course)….. E o Prong caiu do céu para substituí-los em minha vitrola….
Legal que anos mais tarde o vocalista e guitarrista Tommy Victor juntou-se ao Danzig… Os phodásticos se atraem…. Sorte a nossa….